Dor na coluna cervical: conheça as causas e os tratamentos

 

Pesquisas indicam que em algum momento da vida a maior parte das pessoas experimenta alguma incômodo na região do pescoço. Geralmente, os sintomas são descritos como rigidez ou dor na coluna cervical, capazes de estar associados ou não a pequenas lesões. É possível ainda que doenças mais graves sejam as responsáveis pelo desconforto.


Doenças que causam dor na coluna cervical

O pescoço (cervical) é composto de vértebras que se estendem do crânio à parte superior do tronco. Possui ainda discos cervicais, que são responsáveis por absorver o impacto entre os ossos. Por sua vez, ossos, ligamentos e músculos da região têm papel de apoiar a cabeça e permitir que ela se movimente.


Quaisquer anomalias relacionadas podem resultar em dor ou rigidez – e os números assustam. De acordo com a revista médica Spine, cerca de 70% dos adultos são atingidos por dores no pescoçoem algum momento da vida.


Muitas vezes ela é causada por má postura ou desgaste normal, enquanto em outras é decorrente de lesões relacionadas a queda ou esportes de contato. Nesses casos, não costuma ser grave e alivia em poucos dias.


Por outro lado, o uso excessivo de computador ou smartphone também é capaz de desencadear tensões musculares. A consequência é que mesmo pequenas tarefas, como ler na cama ou ranger os dentes, podem causar dor na coluna cervical.

 

No entanto, há casos em que essa dor indica lesões ou doenças graves. Quando você a sentir continuamente por mais de uma semana e ela vier acompanhar de outros sintomas, é aconselhável buscar assistência médica imediata.


osteoartrite, por exemplo, permite que as cartilagens entre os ossos se deteriorem, enquanto a hérnia de disco em vértebras do pescoço pode pressionar os nervos para fora da medula espinhal – ambas causando dor. Da mesma forma, doenças como artrite reumatoide, meningite e câncer são capazes de causar dor na coluna cervical.


Como aliviar a dor e possíveis tratamentos

Em caso de dor leve, é possível tentar alternativas caseiras para aliviá-la. Aplique gelo durante os primeiros dias e na sequência calor, com compressas quentes. É válido também exercitar o pescoço diariamente. Para isso, lentamente estique a cabeça em movimentos de lado a lado e de cima para baixo.


Consulte um médico imediatamente se a dor for severa ou houver nódulo no pescoço, febre, dor de cabeça, glândulas inchadas, fraqueza, dormência, formigamento e dores em braços ou pernas. Faça isso ainda se mesmo leve, a dor persistir por mais de uma semana.


Do mesmo modo, é aconselhável buscar assistência médica imediata após acidentes ou quedas – sobretudo se houver dor no pescoço. Talvez não seja nada, mas é válido fazer um exame para descartar lesões mais severas.


Quando visitar o médico, é necessário descrever tudo que pode ter causado o problema. Além disso, prepare-se para relatar todos os sintomas possíveis – mesmo que aparentemente não estejam relacionados.


Os tratamentos para a dor na coluna cervical dependerá do diagnóstico. Para fazê-lo, é possível que sejam requisitados exames de sangue, raio-X, tomografia computadorizada ou até mesmo ressonância magnética.


Em geral, o tratamento para casos gerais inclui terapia de frio e calor, exercício físico, alongamento, fisioterapia, medicação, injeções e relaxantes musculares. Em casos mais complexos, é possível a colocação de colar cervical ou até mesmo internação hospitalar.


Conforme estudo realizado pela Universidade de Washington, a massagem também é segura para esses casos e pode trazer benefícios clínicos no tratamento de dores crônicas – ao menos de curto prazo.


Fonte: Terra