Hospital Icaraí

Café: amigo ou inimigo da nossa saúde?

Café: amigo ou inimigo da nossa saúde?

Descubra se o inocente e bem-vindo café dos intervalos é realmente necessário ou se é um vilão para a sua saúde 

Ah, o café de todo dia! Faça chuva ou faça sol, faça calor ou faça frio, seja um dia triste ou um dia feliz, essa bebida escura e amarga está presente em praticamente todos os lares brasileiros como um item alimentício necessário para o dia a dia. O consumo do café é tão intenso na nossa cultura que já faz parte de muitas cestas básicas vendidas ou doadas por aí.  

Na pandemia, entretanto, como se não fosse possível aumentar ainda mais as vendas de café no país, houve crescimento de 30% no consumo do grão, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC). Mas a questão que não quer calar é: café é saudável ou estamos nos prejudicando um pouco mais a cada dia com o seu consumo? Leia e descubra!

Mas o que é o café?

O café é uma bebida produzida a partir dos grãos torrados do fruto do cafeeiro. É servido tradicionalmente quente, mas também pode ser consumido gelado, o que é incomum no Brasil, mas muito popular em alguns outros países, o que ajuda a colocar o café no lugar de segunda bebida mais consumida no mundo, perdendo apenas para a água.

Como funciona a cafeína no seu corpo

O café possui cafeína — geralmente 80 a 140 mg para cada 207 ml dependendo do método de preparação. Essa substância química é um potente estimulante do Sistema Nervoso Central (SNC), uma vez que aumenta a atividade mental e de alerta e estimula o centro respiratório, reduzindo a fadiga e aumentando a capacidade para realizar determinadas tarefas. Isso acontece porque a cafeína atua bloqueando a ligação da adenosina com seus receptores no cérebro. 

No entanto, existe um efeito negativo nessa reação química. Enquanto a cafeína nos mantém alertas e com energia, a adenosina continua a se acumular no nosso cérebro. Quando a cafeína é metabolizada e seus efeitos começam a enfraquecer, a adenosina acumulada inunda seus receptores, o que sinaliza ao corpo que é hora de dormir. E isso ocorre em nível muito mais intenso que o normal, levando ao efeito chamado “Caffeine Crash”. 

Afinal, faz bem ou faz mal?

Para a sorte dos amantes do café, a bebida pode nos fazer muito bem! E nós explicamos o por quê: uma pesquisa realizada com 140 mil pessoas pela Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard (EUA) mostrou que quatro doses diárias de café diminuem em até 11% o risco de insuficiência cardíaca, que é uma condição em que o coração não consegue bombear o sangue adequadamente para o corpo. Ao que tudo indica, os responsáveis por esse benefício são os polifenóis da bebida, que combatem os radicais livres no organismo que alteram o DNA e aumentam o colesterol ruim no corpo, causando problemas cardíacos como infartos. 

E tem mais: o café acelera o metabolismo e a queima de gordura. De acordo com um estudo publicado no International Journal of Sports Nutrition e no Scandinavian Journal of Medicine and Science in Sports, a queima de gordura ocorre devido à ativação do sistema nervoso simpático e a oxidação lipídica. A cafeína aumenta os níveis de adrenalina no sangue, que dilui as células de gordura e as libera para o sangue. E não para por aí: um estudo da Escola de Saúde Pública de Harvard (EUA) mostrou que as mulheres que bebiam de duas a três xícaras de café por dia diminuíram em até 15% o risco de depressão. Ao todo, foram analisadas 50 mil mulheres.

Mas, como tudo precisa ter moderação, é necessário dizer que o café tem uns efeitos desagradáveis. Quanto mais café você toma ao longo dos anos, maior é a possibilidade de alterar a química do seu cérebro. Com o aumento do consumo de cafeína, mais receptores de adenosina são produzidos e você automaticamente vai precisar beber mais café para poder conectá-los. Esse processo, por sua vez, pode causar dependência e sintomas de abstinência — fadiga, irritabilidade, dor de cabeça — se você tentar reduzir o consumo. 

Mas, se você não é um grande consumidor de café ou derivados com cafeína e, mesmo assim, tem tido alguns desses sintomas desagradáveis, é preciso redobrar a atenção à sua saúde e aos seus exames, o que significa que pode ser a hora de fazer um check up. A unidade Day Clinic do Hospital Icaraí atende pacientes internados no hospital e pacientes externos, com agendamento prévio, para realização de exames de menor complexidade, como exames de imagem, por exemplo. Saiba mais sobre esse serviço no nosso site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *