Hospital Icaraí

Medicamentos genéricos: existem prós e contras?

Medicamentos genéricos: existem prós e contras?

Desvende o mito ou a verdade por trás da qualidade do medicamento genérico 

Seja na TV, na rua, em casa ou em rodas de conversa, você já ouviu falar que os medicamentos genéricos não são tão bons quanto os medicamentos originais? Se sim, esse blog post vai te ajudar a entender quais são as diferenças que existem entre um ou outro.

O que são os medicamentos genéricos

O medicamento genérico é aquele que contém o(s) mesmo(s) princípio(s) ativo(s), na mesma dose e forma farmacêutica, é administrado pela mesma via e com a mesma posologia e indicação terapêutica do medicamento de referência, apresentando eficácia e segurança equivalentes à do medicamento de referência e podendo, com este, ser intercambiável.

Dá para substituir o medicamento original pelo genérico?

A intercambialidade, ou seja, a substituição segura do medicamento de referência pelo seu genérico, é assegurada por testes de equivalência terapêutica, que incluem comparação in vitro, através dos estudos de equivalência farmacêutica, e in vivo, com os estudos de bioequivalência apresentados à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Como identificar um medicamento genéricos

Os medicamentos genéricos podem ser identificados pela tarja amarela na qual se lê “Medicamento Genérico”. Além disso, deve constar na embalagem a frase “Medicamento Genérico Lei nº 9.787, de 1999”. Como os genéricos não têm marca, o que você lê na embalagem é o princípio ativo do medicamento.

Existe diferença de preço?

Sim! O preço do medicamento genérico é menor, porque os fabricantes de medicamentos genéricos não necessitam realizar todas as pesquisas que são feitas quando se desenvolve um medicamento inovador, visto que suas características são as mesmas da substância de referência, com o qual são comparados. 

Como ocorreu o processo de criação dos medicamentos genéricos no Brasil?

Na década de 1970, deu-se o início do processo de discussão sobre os medicamentos genéricos no país, culminando com a publicação do Decreto 793, revogado pelo Decreto 3.181, de 1999, que regulamentou a Lei 9.787, do mesmo ano.

Durante a década de 90, com a aprovação da Lei 9.787, de 1999, foram criadas as condições para a implantação de medicamentos genéricos, em consonância com normas adotadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), países da Europa, Estados Unidos e Canadá.

No ano 2000, foram concedidos 182 registros de medicamentos genéricos e tomadas ações para implementar a produção desses medicamentos, inclusive com incentivo à importação. 

Quais são as principais vantagens dos medicamentos genéricos?

Das que podemos citar, são três: 

1- Disponibilizar medicamentos de menor preço, uma vez que o medicamento genérico deve ser, no mínimo, 35% mais barato que o medicamento de referência;

2- Reduzir os preços dos medicamentos de referência, com a entrada de medicamentos concorrentes (genéricos);

3- Contribuir para aumento do acesso aos medicamentos de qualidade, seguros e eficazes.

Gostou do conteúdo? Descubra mais sobre saúde e medicina no blog do Hospital Icaraí!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *